domingo, 30 de dezembro de 2007

Entrevista com Mike Barber

Nosso amigo de vôo e piloto aqui do Rio, Mathias Fulda, fez esta excelente entrevista com o Mike Barber.

São vários tópicos envolvendo XC, competição, equipamento, técnica entre outros assuntos. Pra terminar com chave de ouro, Mike comenta sobre pilotos da equipe brasileira e sobre um vôo inesquecível entre Sobral e Camocim que ele fez em 2003 junto com o Chico Santos.

Infelizmente a entrevista está em inglês, sem legendas, mas o Mike fala um inglês manso, então dá pra captar a mensagem.


Links:

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 1/4

http://br.youtube.com/watch?v=TBBcU_b-Xlg

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 2/4

http://br.youtube.com/watch?v=NClx_UTDm2U

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 3/4

http://br.youtube.com/watch?v=tj1Z_BI5OXs

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 4/4

http://br.youtube.com/watch?v=Guwuxyttd5w

Agradecimentos especiais ao Mathias e ao próprio Mike Barber.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Feliz Natal e muitos voos em 2008!

Estes são os votos dos Vils Brothers.

Clique e assista nosso vídeo-cartão de natal!

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Fotos belíssimas

Fotos tiradas pelo Nader Couri com o suporte da câmera projetando-a bem pra frente da asa.

Esta semana foram dias de Cristo espetaculares. Nesta foto, Nader voou às 18h e conseguiu esta excelente luminosidade.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Resumo da Palestra SOSertão no Youtube


Agradecimento especial ao Mathias Fulda pela filmagem e edição.

Abaixo estão os links dos trechos da palestra ocorrida em 29/11/07 na FGV-Barra (Rio de Janeiro) sobre o evento SOSertão em nov/2007 que nós participamos e trouxemos muitos relatos, aprendizado e boas recordações.




Chico Santos sobre o S.O.Sertão
http://br.youtube.com/watch?v=KMM-Ll8SdkA

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 1
http://br.youtube.com/watch?v=hnVLE-dpSuA

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 2
http://br.youtube.com/watch?v=fMxrtQMDDEM

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 3
http://br.youtube.com/watch?v=r_liudPHPJI

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 4
http://br.youtube.com/watch?v=Eghgef_hyjI

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 5 (Final)
http://br.youtube.com/watch?v=zsvGlOAl6X8

Petropolis - Macacu hoje (56Km)

Olhem o pousinho lindo onde pousei agora. Fica logo depois de Cachoeiras de Macacu.

Fui até a cordilheira que divide Macacu de Casimiro de Abreu, mas o teto impedia a passagem, alem do Sudeste de 17km/h que apareceu vindo do lado de lá.

Teto de 1.100m mas tudo formado.

Voo fraquinho e lento, mas delicioso.

Enio ficou logo atrás e fez um voo lindo também.

O pouso é uma plantação de grama na estrada que liga Friburgo à Itaboraí.

Ver tracklog deste vôo

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Festa de fim de ano dos pilotos de asa cariocas foi um sucesso!

A tradicional festa de fim de ano dos pilotos de asa-delta do Rio de Janeiro ocorreu nesta quinta-feira 13/dez no bar "metido a besta" no Itanhangá.

Houve a entrega das premiações de 2007 no campeonato de vôos de distância nas categorias iniciantes e Open, além dos diplomas da Associação de Vôo-livre do Rio de Janeiro (AVLRJ) e os diplomas bem humorados da Lista de "AsaDeltaRJ" para os destaques do ano.




Troféus confeccionados pelo artesão Marcelo Pimentel do Espírito Santo (marcelo.faz@gmail.com)






Agradecimentos especiais ao Nader Couri, Haroldo de Castro Neves (Haroldão) e comandante Fiães pelo esforço na realização do evento, troféus, camisetas XC Rio 2007 (lindas), medalhas e diplomas.

Um agradecimento especial ao artesão Marcelo Pimentel (marcelo.faz@gmail.com) que mora em Castelo/ES e fez com muito carinho os troféus batizados de "Arte de Bonecos Radicais", criados especialmente para nossa premiação um-a-um.


segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

ESPN Brasil exibiu programa sobre o Rally SOSertao


Triz inédito mostra especial sobre Rally Aéreo SOSertão

O programa Triz inédito que a ESPN Brasil estréia no dia 09 de dezembro, às 22h30, cruzou seis estados do nordeste brasileiro, seguindo 26 pilotos de asa-delta e parapente durante o Rally Aéreo SOSertão.

Tendo a prática de esporte como pano de fundo, o programa apresenta pessoas, lugares e histórias da região que, apesar dos problemas com a seca e a miséria, se mostra cada vez mais promissora no desenvolvimento do turismo ligado aos esportes de aventura.

O percurso da competição teve ao todo 1.080 quilômetros, entre Recife (PE) e Barreirinhas (MA), passando pelas seguintes cidades: Aliança (PE), Junco do Seridó (PB), Patu (RN), Quixadá (CE), Ipu (CE) e Luzilândia (PI).

Entre os destaques do programa, o show de vôo-livre do piloto cadeirante Lois Neubauer, a participação de um recordista mundial, James Neff, do Canadá, e até uma entrevista com Mestre Salustiano, o pernambucano que resgatou a rabeca para a música brasileira e foi nomeado embaixador da cultura popular do país.

Reprises: Terça-feira, às 16h30
Sexta-feira, meia-noite
Sábado, às 21 horas

sábado, 8 de dezembro de 2007

Resumo da palestra do Mike Barber, recordista mundial de distância livre

O americano Mike Barber é o humano que voou mais longe com uma asa-delta, decolando do Texas EUA e percorrendo em linha reta 707 Km em mais de 10h de vôo.

Ele gentilmente fez uma palestra para os cariocas na FGV-Barra no dia 29/nov/2007 e deu várias técnicas sobre como voar longe, como resistir ao cansaço, preparação etc.

Segue abaixo o resumo da palestra que foi traduzido pelo Glauco Cavalcanti e transcrito pelo Valença:



  • A Preparação é fundamental;
  • O vôo de longa distância é um jogo em que apostamos com a condição;
  • Às vezes o objetivo diverge do melhor trajeto, deve-se avaliar se o melhor é seguir para o objetivo ou voar na direção da melhor condição;
  • Encontraremos mais facilidades em sítio de vôo conhecido;
  • Escolher o dia certo e não voar na véspera ou no dia seguinte. Em cada 3 dias escolher 1 dia para voar;
  • Procurar trajetos retilíneos com alta pressão atmosférica;
  • Acreditar no dia em que você escolheu;
  • Evite ficar baixo em uma situação onde você tenha apenas um gatilho térmico e um pouso como opção. Seria como colocar todas as fichas em uma aposta "all-in-one". Esta estratégia é muito perigosa, porque pode colocar todo o seu vôo a perder;
  • Vôo-livre de longa distância é algo que se constrói térmica a térmica, quilometro a quilometro e por isso não podemos ser irresponsáveis em botar tudo a perder;
  • Avaliar o primeiro terço do vôo, se deve continuar ou pousar para se poupar para o próximo dia;
  • O resgate é muito importante, ele deve ter poder de decisão e ajudar na avaliação. Deve estar munido de GPS e um rádio com uma boa antena;
  • A comunicação é fundamental em vôos de XC;
  • Água e barrinhas de cereais com acesso durante o vôo, analgésico preso na barra;
  • Tomar um anti-inflamatório antes, durante e depois do vôo;
  • Estudar mapas detalhadamente;
  • Estudar a quilometragem das estradas e seus pontos de referência;
  • Avaliar se o melhor é pousar perto da estrada ou voar mais alguns poucos quilômetros;
  • Um rádio integrado com GPS pode facilitar o resgate;
  • O XC Ceará apresenta condições parecidas com as condições de deserto;
  • Usar pelos menos duas operadoras de celular;
  • Voar é maravilhoso, porém a estrutura que envolve o vôo deve ser lembrada nos mínimos detalhes;
  • Manter-se com raciocínio racional, evitar alegria em situações oportunas e tristeza em situações desconfortantes;
  • Em roubadas no deserto ou em regiões desérticas caminhe a noite e de dia mantenha-se na sombra;
  • Para evitar decisões erradas, não tenha medo de tomar decisões, tiradas ou pousos;
  • Evitar a busca da térmica perfeita;
  • Largar a térmica maravilhosa na hora certa e partir para o Cross;
  • O Ideal e ter várias opções de pousos;
  • Pensar no futuro, nas próximas decisões;
  • Se estiver com muita indecisão, pode abrir o cinto e pousar ou acreditar na condição e partir para o Cross;
  • Tenha confiança na próxima térmica, se o ‘zero a zero’ perdurar, partir para o Cross;
  • Nas tiradas mais longas usar ¾ do VG;
  • Beba muita água;
  • Urine em vôo;
  • As regulagens para Cross devem ser diferentes das regulagens para campeonatos;
  • Relaxe em vôo e regule a asa para ficar macia. Melhor maciez do que performance;
  • Devem-se avaliar os itens proporcionalmente: razão de subida x vento x altura de tirada x desempenho das últimas térmicas;
  • Quando você está alto, voe McCready (mais rápido e parando somente nas fortes);
  • Quando você está baixo, voe em "Speeds to Fly", ou seja, está subindo reduza velocidade para se manter na massa o maior tempo possível. Se está afundando, acelere para sair da massa descendente rapidamente.


Seguem os links do Youtube com a gravação da palestra (agradecimento ao Mathias Fulda que gravou e editou):

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 1

http://br.youtube.com/watch?v=30Z5ObCJRN4

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 2

http://br.youtube.com/watch?v=Jhl1zOTYXmk

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 3

http://br.youtube.com/watch?v=rNvSKPRgdp0

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 4

http://br.youtube.com/watch?v=HIYGh0aS7-A

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 5

http://br.youtube.com/watch?v=BQqDdG_2qb0

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 6 (Final)

http://br.youtube.com/watch?v=uPEtxp7jUo0



Complemento:
O Fabinho Nunes (e eu concordo), diz que se você está muito baixo e tem pouso, coloque contra o vento, pois aumentam as chances de você "bater" em uma termal.

Sobre os dados que o Mike Barber usa na configuração de sua curva "Polar" em seus instrumentos, ele não abriu o jogo, mas para quem quiser ver os parâmetros que nós utilizamos em nossas WillsWing T2, clique aqui. Importante: Cada piloto e seu conjunto (asa, regulagens, casulo, peso, postura) tem uma polar diferente. Calcule a sua para usar os parâmetros corretos.

Ele também deu uma dica de como enroscar nas térmicas sem fazer força e sem cansar. Veja esta dica por completo!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Técnica do Mike Barber para enroscar sem cansar


Dica do Mike Barber para enroscar sem se cansar:

  • Puxe a marcha (VG da sua asa) até ela ficar no limite da instabilidade de cair em faca (na minha ficou em 2/3 de VG)
  • Rotacione seu casulo, colocando o rosto perto da barra lateral e os pés para o lado oposto deixando você na diagonal em relação à direção de vôo
  • Pique a asa para ela voar mais rápida (naturalmente ocorre isso por causa da marcha caçada)
  • Devido à rotação do seu corpo, uma mão ficará no centro do Speedbar e a outra rente à barra lateral próxima ao seu rosto.
  • Enrosque para o lado onde seu rosto está apontando e perceba que o comando e correções ficam leves e principalmente passa a ser feito pela mão que está no centro do Speedbar.

Exemplo:
  • Para enroscar para a esquerda (anti-horário), puxe a marcha uns 2/3 ou 3/4
  • Coloque seu rosto pra esquerda e seus pés pra direita
  • Sua mão esquerda colada no Speed próxima da barra lateral esquerda
  • Sua mão direita no centro do Speedbar ou um pouquinho pra direita do centro
  • Capote seu cinto para ficar com a cabeça bem baixa e apontada para o centro da curva (esquerda) enquanto seus pés ficarão mais altos que sua cabeça e lá no lado oposto (direita)
  • Experimente bastante e bom vôo!

Observação: fiz o teste na minha asa (WW T2) e funciona muito bem.
Usei quase a marcha toda em um dia liso com térmicas de 2 m/s.

A velocidade de vôo na enroscada neste método subiu de 42km/h para uns 60km/h.
Ficou bem liso e subia bem rápido também e sem cansar.

Vantagem também nas transições de térmicas, pois a marcha já está caçada e não precisa se cansar puxando-a.

Depois vou colocar fotos e vídeos aqui para explicar melhor e ilustrar as posições.

Texto complementar escrito pelo Fabiano Nahoum que chegou a treinar em vôo isso junto com o Mike Barber em uma das clínicas de vôo que o Mike proferiu no Brasil:

Erick, você está correto quando definiu a idéia do Mike como o "limite da instabilidade". O que ele quer é colocar a asa numa situação em que ela se mantém com tendência neutra quando inclinada numa térmica. Ou seja, ela não tenderia nem a voltar para o vôo reto nivelado, nem a aumentar a inclinação até o limite de capotar lateralmente. Ele chamou isso de "spiral instability" ou "instabilidade em espiral". Com isso o piloto não precisa fazer força enquanto enrosca.

Só para complementar, ele usa essa regulagem de VG em térmicas aliada àquela posição na barra que ele chama de "high-siding". É meio complicado de descrever em palavras, o Mike durante a palestra tentou demonstrar ali em pé, mas o ideal é mostrar com uma barra de controle, de preferência pendurado num cinto. Basicamente nós aprendemos na escolinha a controlar a direção da asa com os pés e não com a cabeça. O Mike ensina a ENTRAR na curva com os pés, mas logo que você determinar o ângulo de inclinação desejado você INVERTE a posição jogando os pés para FORA e a cabeça para dentro praticamente enconstando a cabeça no canto da barra (tipo colada no Vario). O peso da cabeça e do peitoral mantêm a asa querendo inclinar para dentro e os pés agora estão fazendo o esforço CONTRÁRIO, tentando tirar a asa da inclinação de curva. Por isso se chama "HIGH-SIDING" porquê os pés e o seu CG estão acima da sua cabeça, do "LADO-ALTO" do triângulo das barras de controle. Com isso você consegue manter a asa centralizada na térmica com um mínimo de esforço pois essa posição permite que você relaxe completamente os braços, com a posição que ele demonstrou na palestra. A única coisa que mexe são os pés e se a asa estiver na regulagem correta de VG esse esforço é mínimo.

Quando ele voou comigo em Andradas, ele "estacionou" a asa do meu lado na térmica e pelo radio foi me ensinando a posição exata. Abaixa mais a cabeça, sobe mais o pé, empurra mais a barra, caça um pouquinho mais o VG, inclina mais a asa pra dentro, etc. Quando a coisa toda encaixava a razão de subida aumentava, a asa não saía do miolo da térmica eu descansava mais, enfim, fazia muita diferença.

Essa técnica permite termalizar com muito mais eficiência. Eu já consegui me manter mais ganhado do que voadores mais experientes usando essa técnica. Só que eu sou meio preguiçoso e um pouco distraído e, às vezes, fico contemplando o vôo em vez de voar da forma mais eficiente. Numa competição ou vôo de distância o nível de intensidade é muito maior, tem que voar desse jeito o tempo todo!

Se alguém quiser me perguntar sobre isso ali no Pepino terei prazer em explicar, com a ressalva de que posso ser voador de meia-tigela mas tive o privilégio de aprender o ideal, do ponto de vista do recordista mundial de distância, que é com certeza o melhor instrutor de nível avançado de asa-delta do mundo.

Naquele video do Cristo Erick, eu quase não usei essa técnica pois ela faria minha cabeça bater na câmera, teve uma horinha apenas que eu usei e fiquei com o capacete bem perto da câmera, mas ali eu não estava preocupado em voar eficientemente, eu tava mais preocupado era em saber se a câmera estava ou não filmando direito, e como você mesmo notou, eu voei fora de posição geral.

Quanto aos testes que você fez, só achei que essa sua velocidade de 62Km/h está muito alta para enroscar, assim você desperdiça muito da ascendente, com a ressalva que, se estiver muito turbulento, é melhor enroscar mais rápido mesmo.

Abração,
Fabiano Nahoum

Sugestão de presentinhos temáticos de Natal

Pesquisamos alguns "presentinhos" e deixamos aqui as sugestões para quem quiser presentear um piloto de asa-delta ou de parapente neste Natal e não sabe o que dar.

Já compramos nestas empresas e são idôneos.

::::::::::

Balaclava de Malha 1 Furo - Preta

::::::::::

Sacola de capacete

::::::::::

:::::::::

Chaveiro Remove before Flight


Outras opções de presentes no site deles (www.flytex.com.br) ou no site da Militar Brasil (www.militarbrasil.com.br)


Bons vôos e boas compras!

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Site dos Vils Brothers é acessado de 72 países


Visitantes de 72 países distintos passaram nos últimos meses por nosso website.

Através dos relatos, vídeos e fotos, conseguimos a cada dia divulgar mais nosso país. Com isso, mostramos para alguns que estão bem longe daqui (Slovênia por exemplo) que nossa "terrinha" é muito mais que um país bom para a prática do vôo-livre.

Os 25 países que mais acessam

Alguns países distantes e curiosos que acessaram nosso site recentemente:

domingo, 2 de dezembro de 2007

Romper a barreira do 400 Km


Já confirmamos nossa participação no campeonato de distância que ocorrerá no Ceará em 2008 (www.xceara.com.br)

Atualmente o recorde brasileiro de distância voando uma asa-delta é de 452 Km em linha reta.

Estamos nos preparando para conseguir romper pelo menos a barreira dos 400 Km voando no nordeste.

A experiência que o SOSertão nos deu sobre o vôo do nordeste e as fantásticas dicas do Mike Barber (campeão mundial de distância livre com 707 Km voados no Texas) e do Betinho Schmitz (8 vezes campeão brasileiro e recordista mundial de distância com objetivo declarado) foram fundamentais para entendermos nossas deficiências e melhorá-las ao longo do ano de 2008.

E que venha o sertão nordestino em novembro de 2008!

SOSertao - "O Vídeo"



Ficou pronto o vídeo do SOSertão 2007.


Nossa viagem para o SOSertão nos acrescentou muitas experiências, boas recordações, fotos e vídeos.

Sinta no vídeo acima um pouco do espírito do evento!