sábado, 26 de janeiro de 2008

Projeto "Vôo de Onda" nos Andes com uma Asa-delta

Formação de nuvens no rotor de Sierra Nevada próximo à Bishop (EUA). As nuvens estacionárias de rotor podem alcançar 10.000m e as ascendentes podem fazer até Boeing com turbinas desligadas subir! (Foto: Robert Symons)



O vôo de onda consiste em encontrar uma onda estacionária (ver tradução em português) (geralmente provocada por grandes cordilheiras e vento forte), entrar na onda invisível e voar dezenas, centenas ou milhares de quilômetros "surfando" estas ondas.

Parece brincadeira, mas os planadores descobriram esta técnica em 1933 e vêm melhorando até hoje. Eles conseguiram o recorde mundial de altitude (15.460 m) e o de distância (3.009 Km) em vôos de onda na cordilheira dos Andes (lado leste, na Argentina).


Rota rumo norte/nordeste com vento Sudoeste ou Oeste, voando à leste da cordilheira (nas ondas formadas no rotor da cordilheira)

O recorde mundial de distância de GOAL declarado (2.123 Km) foi obtido após decolar de El Calafate (extremo sul da foto) e pousar em San Juan (extremo Norte da foto).

Os demais recordes também foram obtidos ao longo desta rota. Alguns do tipo "Ida e Volta" ou triangulações com 3 pontos de virada, inclusive o recorde mundial de 3.009Km (3 pontos de virada) ocorrido em Chapelco (centro da foto).

Vários problemas precisam ser resolvidos para se tentar vôos de onda com asas-delta:
  1. Utilizar Oxigênio acima de 3.500m
  2. Dificuldade de administrar o uso do oxigênio. Posição de vôo desconfortável, máscaras trambolhudas, cilindros complicados, intervalos corretos etc.
  3. Resistir ao frio extremo (-5C e até -10C podem ser comuns)
  4. Velocidade da asa para conseguir se manter na "onda" (lenta, se comparada aos planadores)
  5. Roubadas enormes no caminho e região com pouca infra para resgate e emergências
  6. Turbulências e descendentes fortíssimas fora de onda ou muito próximo da cordilheira
  7. Logística da decolagem rebocada nos aeroclubes argentinos
  8. Custo da viagem e dos equipamentos necessários
  9. Conseguir 5 semanas de férias
  10. Por fim, o mais importante: ter culhão pra tentar!





Thomas Milko voando onda nos Andes


O problema da altitude é sério. Alguns pilotos e para-quedistas fazem treinamento e avaliação em "câmaras hipobáricas" para saber a reação e os efeitos da falta de oxigênio em seus corpos.

O piloto Angelo D'Arrigo foi um dos poucos pilotos de asa-delta que voou onda nos Andes, onde conquistou o recorde de altitude sobre o Aconcágua (9.100m).

O alemão Klaus Ohlmann, recordista mundial de distância de planador, adora voar onda nos Andes e explica por que.

Sendo assim, quando for o momento, e houver oportunidade e condições, nos prepararemos para este projeto futuro de voar onda nos Andes!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Novo recorde Gaúcho de distância (322 Km)

André Wolf quebrou o recorde gaúcho novamente (o anterior já era dele).

Voou 322Km em linha reta, decolando de Igrejinha (próximo de Gramado RS) e pousou após Santa Maria.

Mais detalhes em http://www.asadeltars.com.br/noticias.php?id=4

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

sábado, 19 de janeiro de 2008

Travessia Nova Iguaçú - São Conrado decolando às 16:30h

Eu, Cedrick e Thiago Salame decolamos às 16:35h de Nova Iguaçu, engatamos na
mega condição a mais de 2.000m e chegamos em poucos minutos em Sao
Conrado.

Eu ainda fiz um Cristo a 1.400m, antes de ir pro pouso.

Inacreditável!

Os CBs explodiram após o pouso.

Tracklog do vôo do Erick

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

SOSertão na SporTV nesta quarta-feira

Nesta 4a feira 16/jan, no SporTV, vai rolar a matéria do Rally SOSertão.

 A matéria vai ao ar às 15:30h com reprises de acordo com o quadro abaixo.
 
RALLY SOSERTÃO VOANDO
Produção e reportagem de Vanessa Favilla
Quarta-feira 16/01 SporTV 15h30
 
REPRISES
SporTV 2 - Quarta Feira - 23h30
SporTV - quinta-feira 17/01 7h30
SporTV 2 - quinta-feira 17/01 9h30
 

Rally SOSertão - Uma pérola de narração

sábado, 12 de janeiro de 2008

81 Km de vôo com muitos CBs



Antes de começar a formar o CB


CB desaguando no Cindacta (Pico do Couto)

Eu e Salame fomos para Petropolis e os Cirrus escondiam a condição de voo que se formaria.

Decolei às 14:45h com um CB no Cindacta e em 3 minutos eu já estava fugindo dele alto para o lado de Macacú.

Logo após decolar eu recomendei pelo radio que o Salame não decolasse em função da velocidade de voo que seria necessaria para fugir deste e de outros CBs que e formavam acima das cordilheiras.

Quem estava no chão e me viu voando avaliou a condição como absurda e tenho que concordar com eles.

Se tudo desse certo (e felizmente deu) haveria forma de fazer um vôo seguro, mas as chances de dar "M." eram grandes.

Classifiquei este vôo no tópico de "Cagadas homéricas" para que eu e demais pilotos não tomemos o vôo próximo de CBs como uma prática viável.

Fica o aprendizado!


Tracklog do vôo

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Triangulação em Atibaia SP


Conhecemos o vôo de Atibaia (SP) nesta quinta.

Rampa fantástica toda de rocha lisa e enorme.

Região com muitos pousos e estradas.

Triangulamos até Bragança Paulista e retornamos para Atibaia.

Na volta o Cedrick pegou uma rota ruim e pousou quase na entrada da cidade. Eu peguei outro caminho, achei uma queimada e cheguei alto sobre a rampa novamente para, em seguida, pousar com a paulistada no pouso oficial.


Ver Tracklog do vôo do Erick

sábado, 5 de janeiro de 2008

Sao Pedro não ajudou

Como São Pedro não ajudou, fizemos um churrasco e lavamos as asa aqui em Petropolis.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

John Heiney: Decolou de balão, helicóptero e fez muuuuitos loopings

John Heiney é um dinossauro do vôo e em seu site muitas fotos e vídeos interessantes podem ser encontrados.

Já decolou de balão, helicópteros e fez muitos loopings.