domingo, 30 de dezembro de 2007

Entrevista com Mike Barber

Nosso amigo de vôo e piloto aqui do Rio, Mathias Fulda, fez esta excelente entrevista com o Mike Barber.

São vários tópicos envolvendo XC, competição, equipamento, técnica entre outros assuntos. Pra terminar com chave de ouro, Mike comenta sobre pilotos da equipe brasileira e sobre um vôo inesquecível entre Sobral e Camocim que ele fez em 2003 junto com o Chico Santos.

Infelizmente a entrevista está em inglês, sem legendas, mas o Mike fala um inglês manso, então dá pra captar a mensagem.


Links:

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 1/4

http://br.youtube.com/watch?v=TBBcU_b-Xlg

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 2/4

http://br.youtube.com/watch?v=NClx_UTDm2U

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 3/4

http://br.youtube.com/watch?v=tj1Z_BI5OXs

Hang Gliding Interview with Mike Barber - Part 4/4

http://br.youtube.com/watch?v=Guwuxyttd5w

Agradecimentos especiais ao Mathias e ao próprio Mike Barber.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Feliz Natal e muitos voos em 2008!

Estes são os votos dos Vils Brothers.

Clique e assista nosso vídeo-cartão de natal!

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Fotos belíssimas

Fotos tiradas pelo Nader Couri com o suporte da câmera projetando-a bem pra frente da asa.

Esta semana foram dias de Cristo espetaculares. Nesta foto, Nader voou às 18h e conseguiu esta excelente luminosidade.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Resumo da Palestra SOSertão no Youtube


Agradecimento especial ao Mathias Fulda pela filmagem e edição.

Abaixo estão os links dos trechos da palestra ocorrida em 29/11/07 na FGV-Barra (Rio de Janeiro) sobre o evento SOSertão em nov/2007 que nós participamos e trouxemos muitos relatos, aprendizado e boas recordações.




Chico Santos sobre o S.O.Sertão
http://br.youtube.com/watch?v=KMM-Ll8SdkA

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 1
http://br.youtube.com/watch?v=hnVLE-dpSuA

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 2
http://br.youtube.com/watch?v=fMxrtQMDDEM

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 3
http://br.youtube.com/watch?v=r_liudPHPJI

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 4
http://br.youtube.com/watch?v=Eghgef_hyjI

Erick Vils sobre o S.O.Sertão 2007 - Parte 5 (Final)
http://br.youtube.com/watch?v=zsvGlOAl6X8

Petropolis - Macacu hoje (56Km)

Olhem o pousinho lindo onde pousei agora. Fica logo depois de Cachoeiras de Macacu.

Fui até a cordilheira que divide Macacu de Casimiro de Abreu, mas o teto impedia a passagem, alem do Sudeste de 17km/h que apareceu vindo do lado de lá.

Teto de 1.100m mas tudo formado.

Voo fraquinho e lento, mas delicioso.

Enio ficou logo atrás e fez um voo lindo também.

O pouso é uma plantação de grama na estrada que liga Friburgo à Itaboraí.

Ver tracklog deste vôo

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Festa de fim de ano dos pilotos de asa cariocas foi um sucesso!

A tradicional festa de fim de ano dos pilotos de asa-delta do Rio de Janeiro ocorreu nesta quinta-feira 13/dez no bar "metido a besta" no Itanhangá.

Houve a entrega das premiações de 2007 no campeonato de vôos de distância nas categorias iniciantes e Open, além dos diplomas da Associação de Vôo-livre do Rio de Janeiro (AVLRJ) e os diplomas bem humorados da Lista de "AsaDeltaRJ" para os destaques do ano.




Troféus confeccionados pelo artesão Marcelo Pimentel do Espírito Santo (marcelo.faz@gmail.com)






Agradecimentos especiais ao Nader Couri, Haroldo de Castro Neves (Haroldão) e comandante Fiães pelo esforço na realização do evento, troféus, camisetas XC Rio 2007 (lindas), medalhas e diplomas.

Um agradecimento especial ao artesão Marcelo Pimentel (marcelo.faz@gmail.com) que mora em Castelo/ES e fez com muito carinho os troféus batizados de "Arte de Bonecos Radicais", criados especialmente para nossa premiação um-a-um.


segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

ESPN Brasil exibiu programa sobre o Rally SOSertao


Triz inédito mostra especial sobre Rally Aéreo SOSertão

O programa Triz inédito que a ESPN Brasil estréia no dia 09 de dezembro, às 22h30, cruzou seis estados do nordeste brasileiro, seguindo 26 pilotos de asa-delta e parapente durante o Rally Aéreo SOSertão.

Tendo a prática de esporte como pano de fundo, o programa apresenta pessoas, lugares e histórias da região que, apesar dos problemas com a seca e a miséria, se mostra cada vez mais promissora no desenvolvimento do turismo ligado aos esportes de aventura.

O percurso da competição teve ao todo 1.080 quilômetros, entre Recife (PE) e Barreirinhas (MA), passando pelas seguintes cidades: Aliança (PE), Junco do Seridó (PB), Patu (RN), Quixadá (CE), Ipu (CE) e Luzilândia (PI).

Entre os destaques do programa, o show de vôo-livre do piloto cadeirante Lois Neubauer, a participação de um recordista mundial, James Neff, do Canadá, e até uma entrevista com Mestre Salustiano, o pernambucano que resgatou a rabeca para a música brasileira e foi nomeado embaixador da cultura popular do país.

Reprises: Terça-feira, às 16h30
Sexta-feira, meia-noite
Sábado, às 21 horas

sábado, 8 de dezembro de 2007

Resumo da palestra do Mike Barber, recordista mundial de distância livre

O americano Mike Barber é o humano que voou mais longe com uma asa-delta, decolando do Texas EUA e percorrendo em linha reta 707 Km em mais de 10h de vôo.

Ele gentilmente fez uma palestra para os cariocas na FGV-Barra no dia 29/nov/2007 e deu várias técnicas sobre como voar longe, como resistir ao cansaço, preparação etc.

Segue abaixo o resumo da palestra que foi traduzido pelo Glauco Cavalcanti e transcrito pelo Valença:



  • A Preparação é fundamental;
  • O vôo de longa distância é um jogo em que apostamos com a condição;
  • Às vezes o objetivo diverge do melhor trajeto, deve-se avaliar se o melhor é seguir para o objetivo ou voar na direção da melhor condição;
  • Encontraremos mais facilidades em sítio de vôo conhecido;
  • Escolher o dia certo e não voar na véspera ou no dia seguinte. Em cada 3 dias escolher 1 dia para voar;
  • Procurar trajetos retilíneos com alta pressão atmosférica;
  • Acreditar no dia em que você escolheu;
  • Evite ficar baixo em uma situação onde você tenha apenas um gatilho térmico e um pouso como opção. Seria como colocar todas as fichas em uma aposta "all-in-one". Esta estratégia é muito perigosa, porque pode colocar todo o seu vôo a perder;
  • Vôo-livre de longa distância é algo que se constrói térmica a térmica, quilometro a quilometro e por isso não podemos ser irresponsáveis em botar tudo a perder;
  • Avaliar o primeiro terço do vôo, se deve continuar ou pousar para se poupar para o próximo dia;
  • O resgate é muito importante, ele deve ter poder de decisão e ajudar na avaliação. Deve estar munido de GPS e um rádio com uma boa antena;
  • A comunicação é fundamental em vôos de XC;
  • Água e barrinhas de cereais com acesso durante o vôo, analgésico preso na barra;
  • Tomar um anti-inflamatório antes, durante e depois do vôo;
  • Estudar mapas detalhadamente;
  • Estudar a quilometragem das estradas e seus pontos de referência;
  • Avaliar se o melhor é pousar perto da estrada ou voar mais alguns poucos quilômetros;
  • Um rádio integrado com GPS pode facilitar o resgate;
  • O XC Ceará apresenta condições parecidas com as condições de deserto;
  • Usar pelos menos duas operadoras de celular;
  • Voar é maravilhoso, porém a estrutura que envolve o vôo deve ser lembrada nos mínimos detalhes;
  • Manter-se com raciocínio racional, evitar alegria em situações oportunas e tristeza em situações desconfortantes;
  • Em roubadas no deserto ou em regiões desérticas caminhe a noite e de dia mantenha-se na sombra;
  • Para evitar decisões erradas, não tenha medo de tomar decisões, tiradas ou pousos;
  • Evitar a busca da térmica perfeita;
  • Largar a térmica maravilhosa na hora certa e partir para o Cross;
  • O Ideal e ter várias opções de pousos;
  • Pensar no futuro, nas próximas decisões;
  • Se estiver com muita indecisão, pode abrir o cinto e pousar ou acreditar na condição e partir para o Cross;
  • Tenha confiança na próxima térmica, se o ‘zero a zero’ perdurar, partir para o Cross;
  • Nas tiradas mais longas usar ¾ do VG;
  • Beba muita água;
  • Urine em vôo;
  • As regulagens para Cross devem ser diferentes das regulagens para campeonatos;
  • Relaxe em vôo e regule a asa para ficar macia. Melhor maciez do que performance;
  • Devem-se avaliar os itens proporcionalmente: razão de subida x vento x altura de tirada x desempenho das últimas térmicas;
  • Quando você está alto, voe McCready (mais rápido e parando somente nas fortes);
  • Quando você está baixo, voe em "Speeds to Fly", ou seja, está subindo reduza velocidade para se manter na massa o maior tempo possível. Se está afundando, acelere para sair da massa descendente rapidamente.


Seguem os links do Youtube com a gravação da palestra (agradecimento ao Mathias Fulda que gravou e editou):

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 1

http://br.youtube.com/watch?v=30Z5ObCJRN4

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 2

http://br.youtube.com/watch?v=Jhl1zOTYXmk

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 3

http://br.youtube.com/watch?v=rNvSKPRgdp0

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 4

http://br.youtube.com/watch?v=HIYGh0aS7-A

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 5

http://br.youtube.com/watch?v=BQqDdG_2qb0

Mike Barber e Vôos de Recorde - Parte 6 (Final)

http://br.youtube.com/watch?v=uPEtxp7jUo0



Complemento:
O Fabinho Nunes (e eu concordo), diz que se você está muito baixo e tem pouso, coloque contra o vento, pois aumentam as chances de você "bater" em uma termal.

Sobre os dados que o Mike Barber usa na configuração de sua curva "Polar" em seus instrumentos, ele não abriu o jogo, mas para quem quiser ver os parâmetros que nós utilizamos em nossas WillsWing T2, clique aqui. Importante: Cada piloto e seu conjunto (asa, regulagens, casulo, peso, postura) tem uma polar diferente. Calcule a sua para usar os parâmetros corretos.

Ele também deu uma dica de como enroscar nas térmicas sem fazer força e sem cansar. Veja esta dica por completo!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Técnica do Mike Barber para enroscar sem cansar


Dica do Mike Barber para enroscar sem se cansar:

  • Puxe a marcha (VG da sua asa) até ela ficar no limite da instabilidade de cair em faca (na minha ficou em 2/3 de VG)
  • Rotacione seu casulo, colocando o rosto perto da barra lateral e os pés para o lado oposto deixando você na diagonal em relação à direção de vôo
  • Pique a asa para ela voar mais rápida (naturalmente ocorre isso por causa da marcha caçada)
  • Devido à rotação do seu corpo, uma mão ficará no centro do Speedbar e a outra rente à barra lateral próxima ao seu rosto.
  • Enrosque para o lado onde seu rosto está apontando e perceba que o comando e correções ficam leves e principalmente passa a ser feito pela mão que está no centro do Speedbar.

Exemplo:
  • Para enroscar para a esquerda (anti-horário), puxe a marcha uns 2/3 ou 3/4
  • Coloque seu rosto pra esquerda e seus pés pra direita
  • Sua mão esquerda colada no Speed próxima da barra lateral esquerda
  • Sua mão direita no centro do Speedbar ou um pouquinho pra direita do centro
  • Capote seu cinto para ficar com a cabeça bem baixa e apontada para o centro da curva (esquerda) enquanto seus pés ficarão mais altos que sua cabeça e lá no lado oposto (direita)
  • Experimente bastante e bom vôo!

Observação: fiz o teste na minha asa (WW T2) e funciona muito bem.
Usei quase a marcha toda em um dia liso com térmicas de 2 m/s.

A velocidade de vôo na enroscada neste método subiu de 42km/h para uns 60km/h.
Ficou bem liso e subia bem rápido também e sem cansar.

Vantagem também nas transições de térmicas, pois a marcha já está caçada e não precisa se cansar puxando-a.

Depois vou colocar fotos e vídeos aqui para explicar melhor e ilustrar as posições.

Texto complementar escrito pelo Fabiano Nahoum que chegou a treinar em vôo isso junto com o Mike Barber em uma das clínicas de vôo que o Mike proferiu no Brasil:

Erick, você está correto quando definiu a idéia do Mike como o "limite da instabilidade". O que ele quer é colocar a asa numa situação em que ela se mantém com tendência neutra quando inclinada numa térmica. Ou seja, ela não tenderia nem a voltar para o vôo reto nivelado, nem a aumentar a inclinação até o limite de capotar lateralmente. Ele chamou isso de "spiral instability" ou "instabilidade em espiral". Com isso o piloto não precisa fazer força enquanto enrosca.

Só para complementar, ele usa essa regulagem de VG em térmicas aliada àquela posição na barra que ele chama de "high-siding". É meio complicado de descrever em palavras, o Mike durante a palestra tentou demonstrar ali em pé, mas o ideal é mostrar com uma barra de controle, de preferência pendurado num cinto. Basicamente nós aprendemos na escolinha a controlar a direção da asa com os pés e não com a cabeça. O Mike ensina a ENTRAR na curva com os pés, mas logo que você determinar o ângulo de inclinação desejado você INVERTE a posição jogando os pés para FORA e a cabeça para dentro praticamente enconstando a cabeça no canto da barra (tipo colada no Vario). O peso da cabeça e do peitoral mantêm a asa querendo inclinar para dentro e os pés agora estão fazendo o esforço CONTRÁRIO, tentando tirar a asa da inclinação de curva. Por isso se chama "HIGH-SIDING" porquê os pés e o seu CG estão acima da sua cabeça, do "LADO-ALTO" do triângulo das barras de controle. Com isso você consegue manter a asa centralizada na térmica com um mínimo de esforço pois essa posição permite que você relaxe completamente os braços, com a posição que ele demonstrou na palestra. A única coisa que mexe são os pés e se a asa estiver na regulagem correta de VG esse esforço é mínimo.

Quando ele voou comigo em Andradas, ele "estacionou" a asa do meu lado na térmica e pelo radio foi me ensinando a posição exata. Abaixa mais a cabeça, sobe mais o pé, empurra mais a barra, caça um pouquinho mais o VG, inclina mais a asa pra dentro, etc. Quando a coisa toda encaixava a razão de subida aumentava, a asa não saía do miolo da térmica eu descansava mais, enfim, fazia muita diferença.

Essa técnica permite termalizar com muito mais eficiência. Eu já consegui me manter mais ganhado do que voadores mais experientes usando essa técnica. Só que eu sou meio preguiçoso e um pouco distraído e, às vezes, fico contemplando o vôo em vez de voar da forma mais eficiente. Numa competição ou vôo de distância o nível de intensidade é muito maior, tem que voar desse jeito o tempo todo!

Se alguém quiser me perguntar sobre isso ali no Pepino terei prazer em explicar, com a ressalva de que posso ser voador de meia-tigela mas tive o privilégio de aprender o ideal, do ponto de vista do recordista mundial de distância, que é com certeza o melhor instrutor de nível avançado de asa-delta do mundo.

Naquele video do Cristo Erick, eu quase não usei essa técnica pois ela faria minha cabeça bater na câmera, teve uma horinha apenas que eu usei e fiquei com o capacete bem perto da câmera, mas ali eu não estava preocupado em voar eficientemente, eu tava mais preocupado era em saber se a câmera estava ou não filmando direito, e como você mesmo notou, eu voei fora de posição geral.

Quanto aos testes que você fez, só achei que essa sua velocidade de 62Km/h está muito alta para enroscar, assim você desperdiça muito da ascendente, com a ressalva que, se estiver muito turbulento, é melhor enroscar mais rápido mesmo.

Abração,
Fabiano Nahoum

Sugestão de presentinhos temáticos de Natal

Pesquisamos alguns "presentinhos" e deixamos aqui as sugestões para quem quiser presentear um piloto de asa-delta ou de parapente neste Natal e não sabe o que dar.

Já compramos nestas empresas e são idôneos.

::::::::::

Balaclava de Malha 1 Furo - Preta

::::::::::

Sacola de capacete

::::::::::

:::::::::

Chaveiro Remove before Flight


Outras opções de presentes no site deles (www.flytex.com.br) ou no site da Militar Brasil (www.militarbrasil.com.br)


Bons vôos e boas compras!

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Site dos Vils Brothers é acessado de 72 países


Visitantes de 72 países distintos passaram nos últimos meses por nosso website.

Através dos relatos, vídeos e fotos, conseguimos a cada dia divulgar mais nosso país. Com isso, mostramos para alguns que estão bem longe daqui (Slovênia por exemplo) que nossa "terrinha" é muito mais que um país bom para a prática do vôo-livre.

Os 25 países que mais acessam

Alguns países distantes e curiosos que acessaram nosso site recentemente:

domingo, 2 de dezembro de 2007

Romper a barreira do 400 Km


Já confirmamos nossa participação no campeonato de distância que ocorrerá no Ceará em 2008 (www.xceara.com.br)

Atualmente o recorde brasileiro de distância voando uma asa-delta é de 452 Km em linha reta.

Estamos nos preparando para conseguir romper pelo menos a barreira dos 400 Km voando no nordeste.

A experiência que o SOSertão nos deu sobre o vôo do nordeste e as fantásticas dicas do Mike Barber (campeão mundial de distância livre com 707 Km voados no Texas) e do Betinho Schmitz (8 vezes campeão brasileiro e recordista mundial de distância com objetivo declarado) foram fundamentais para entendermos nossas deficiências e melhorá-las ao longo do ano de 2008.

E que venha o sertão nordestino em novembro de 2008!

SOSertao - "O Vídeo"



Ficou pronto o vídeo do SOSertão 2007.


Nossa viagem para o SOSertão nos acrescentou muitas experiências, boas recordações, fotos e vídeos.

Sinta no vídeo acima um pouco do espírito do evento!

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Levantando o astral


Voadores,

Como está meio fraco de vôo, vamos aos assuntos da vez.

Nesta quinta teremos o evento na FGV Barra com o vídeo do SOSertão que já está pronto e será divulgado no dia + fotos + nosso ilustre palestrante Betinho.

Em dezembro, nossa tradicional confraternização de fim de ano irá bombar!


Vejam as fotos da festa do ano passado no Itanhangá para já irem aquecendo as turbinas.

http://www.vils.com.br/pictures/20061205/

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Lançamento do vídeo do SOSertão dia 29/11


Amigos,

Nossa viagem para o SOSertão nos acrescentou muitas experiências, boas recordações, fotos e vídeos.

Nós gostaríamos muito de compartilhar com todos vocês (todos estão convidados) estas imagens, vídeos e experiências.

O Glauco Cavalcanti conseguiu o local (Fundação Getúlio Vargas da Barra da Tijuca) e será dia 29/nov a partir das 19h (próximo ao parque Rosas da Barra).

Faremos no modelo da última palestra sobre "Como ir ao Cristo voando", e haverá custo de R$10,00 apenas para custear o coffee-break (sanduba e suco).

O vídeo será confeccionado até lá e será surpresa!

Novidade: O octacampeão brasileiro de asa-delta, Betinho Schmidt, fará uma palestra em seguida e antes da nossa apresentação o americano Mike Barber (campeão mundial de distância livre com 707Km) fará uma palestra também.

Recorde mundial de parapente ontem (461Km)

ImageImageImage


3 brasileiros, voando parapentes brasileiros e em pelo sertão brasileiro estabeleceram ontem (14/nov/2007) o novo recorde mundial de distância, com um voo de 461Km em linha reta.

Frank Brown, Cecéu e Saladini, decolaram de Quixadá no Ceará às 7:20h da manhã e após 10h de vôo pousaram no Maranhão juntos.

Clique e veja "tracklog" do vôo gerado pelo GPS

Ambos integram a equipe da fabricante brasileira de parapente (Sol Paragliders) localizada em Jaraguá do Sul (SC).

Parabéns para esse time e agora o recorde de distancia livre de parapente passa a ser maior do que o da asa-delta (no Brasil).

O recorde mundial de asa-delta ainda permanece em 700,6 Km, obtido pelo Austríaco Manfred Ruhmer no Texas EUA.

A esperança é que ainda este ano ou ano que vem um time de feras da asa-delta conquiste no Nordeste brasileiro um recorde superior a 600Km e, quem sabe, mais de 700Km.

Já confirmamos nossa vaga para a temporada do ano que vem, nem que seja para ver de perto este recorde ser batido pelos "profissionais".

Quixadá (CE) e Patú no Rio Grande do Norte são realmente lugares fantásticos para os vôos de distancia, principalmente pelos ventos fortes, térmicas fortes e a possibilidade de se voar mais de 10h.

Nossos 2 ultimos voos na regiao foram de 200Km de distancia com media de velocidade superior a 57Km/h, o que dá para imaginar a possibilidade de mais de 570km de voo se decolar cedo mantendo-se em voo por mais de 10h.

Mais detalhes e relatos sobre o recorde

Novo Recorde Brasileiro de Asa-Delta (452Km)


O atual campeão brasileiro de asa-delta, o gaúcho André Wolf, quebrou o recorde brasileiro de distância livre de asa-delta decolando de Quixada (Ceara) alguns dias atras, em seu primeiro dia de voo no local.

O recorde anterior era do brasiliense "Fernando DF" com 437Km, tambem decolando de Quixadá CE.

André ainda está pelo nordeste e tentará quebrar novamente o recorde nesta temporada.

Nesta época do ano toda a região fica com ventos alíseos predominantemente de Leste (ventando do leste para o oeste), o que favorece o voo no sentido oeste do Brasil. Geralmente o pouso ocorre no Maranhao, após cruzar todo o Ceará e o Piauí pelo sertão em voos de mais de 7h de duração, podendo passar de 10h de voo.

domingo, 11 de novembro de 2007

SOSertao - "Kit roubada"


Nestes voos de cross country voamos com toda esta tranqueira dentro do casulo e precisei usar quase todos os itens nesta viagem pro S.O.S.ertão

Segue a listinha com as dicas:

Remédios e químicas
- Dorflex * (1 após pousar)
- AAS * (1 uma hora antes de decolar)
- Antibiótico Amoxicilina * (se precisar para alguma infecção decorrente de cortes ou fraturas)
- Colírio Trisorb (sempre que você perceber que seu olho parece um parquinho de areia)
- Arcoxia * (1 após qualquer luxação ou dor de inflamações em articulações por exemplo)
- Clorin (1 pastilha de cloro para purificar cada 1 Litro de agua quando lhe oferecerem agua de procedencia duvidosa ou cor de barro)
- Protetor solar fator 30 (de manhã no hotel + antes de decolar + após pousar)
(*) Atenção, consulte seu médico antes de administrar qualquer um dos remédios acima. Nós fizemos isso!

Comidas e hidratação:
- Camel Back com no mínimo 1,5L
- Carboidrato à base de Maltodextrina em pó misturado na água (alguns levam bisnaga de carboidrato em gel) e mais um pouco dele em pó para roubadas monstruosas
- Gatorade em pó misturado na agua
- Banana desidratada ou barrinha cereal

Utensílios de segurança e comunicação:
- Lanterna
- Pilha reserva
- GPS
- Celular de cartao (GSM) desbloqueado de preferencia com 2 chips das operadoras TIM e Claro
- Radio VHF HT com antena original pequena
- Antena de aço embutida no casulo
- Rede de dormir portátil + cordinhas pra amarrar na arvore
- Para-quedas de arrasto
- Para-quedas de emergencia
- Canivete suiço
- Alicate
- Isqueiro
- Mini bússola magnética que não dependa de energia
- 2 Fitas leves de amarrar asa em rack
- Camera fotografica com suporte
- Variômetro + anemometro (usamos o Compeo que também tem GPS embutido)
- Apito de futebol
- Capacete
- Joelheira
- Tornozeleira (meu pé direito ainda não está perfeito)
- Luva
- Blusa de vôo com balaclava (manguinha)
- Sistema de fonia embutido no capacete
- Chinelo
- 1 caneta e um pedaço de papel
- mapa da regiao de preferencia que tenha a escala de latitude e longitude com graus e minutos
- Mordomias (proteções para a asa após desmontá-la) e capa de cross-country para a asa
- 1 nariz de palhaço para tirar a foto clássica se merrecar (tive que usar 1 dia, infelizmente)

SOSertao - O sequestro das malas

Saimos do Rio de Janeiro de aviao, chegamos em Recife e fomos
diretamente para o briefing no aeroclube da cidade.

Recebemos a noticia de que nossas malas seriam sequestradas, teriamos
acesso às mesmas apos 4 dias e, novamente, seriam sequestradas por
mais 4 dias, tendo acesso definitivo apos o termino do Rally, por
motivos de logistica.

Ganhamos uma pequena mochila com 4 camisetas dentro, Gatorade em pó,
bananas desidratadas e mapas. Esta mochila seria o limite de nossa
bagagem para os proximos 4 dias. Cada um arrumou a mochila com o que
precisava e entregamos as malas no caminhao que seguia sempre à frente
da caravana levando as malas e a estrtura da "arena aventura" que era
montada nas praças das cidades que passavamos.

Por um problema logistico nao conseguimos acesso às nossas malas apos
4 dias de voo. As unicas 4 camisetas ja estavam em estado lastimavel e
recebemos mais 4 camisetas limpas.

Mas as cuecas e meias foram as mesmas (1 bermuda, 3 cuecas e 3 meias)
durante todo o Rally.

No final tudo terminou bem (sujo).

SOSertao - Voando rebocado


A travessia de Luzilandia (PI) para Barreirinhas (MA) dependia da decolagem rebocada no aeroporto de Luzilandia.

Pista de terra, grande (uns 1.200m) e muuuuito calor.

Varios dusts devils passando na pista e a condicao absurda sobre nossas cabecas.

Um dust dos grandes chegou a levantar asas e amassar um ponta de quilha quando uma das asas retornou ao chao.

As decolagens estavam devagar porque o comeco somente um trike estava bom, mas depois acelerou.

Eu e Cedrick nunca haviamos voado rebocado, mas a observacao e as fantasticas dicas foram fundamentais.

A Flavinha estava na equipe e deu conselhos e informacoes fundamentais. Ela mora e trabalha no Quest Air (Florida, EUA) com reboque ha anos e nos deu uma aula (valeu Flavinha). O Paulinho Cambuquira e outros tambem foram nota 10.

Alguns pontos e tecnicas observadas:

- Rebocagem de trike é mais rapida do que de dragon fly (ultraleve mais lento e mais potente) sendo o trike mais complicado.
- Os sistemas de quick-release usados foram 2, sendo um com uma pecinha que a Flavinha trouxe (mais moderno) e outro mais antigo, mas que funciona bem (foi o que nós usamos).
- Os "weak links" (fusíveis) sao descartaveis no sistema que usamos e no sistema da Flavinha nao. No sistema dela, o "cabo fusivel" só precisa suportar metade da tensao (dobrado a 2 fios) e no nosso sistema eramos puxados pelo fusivel, necessitando do mesmo a 4 fios.
- Ja decolamos do carrinho com meia marcha caçada e acompanhamos o trike em voo com velocidade alta e barra no peito bem "picadão"
- Antecipar e corrigir rapido é um dos segredos
- A asa entra em voo antes do trike e voce tem que se manter entre 1m e 4m sobre a pista até o trike decolar (irado)
- Sentiu que está desconfortável ou a coisa ficou feia, acione o "quick release" e inicie seu voo mesmo a baixa altura ou pouse se estiver muito baixo

sábado, 10 de novembro de 2007

SOSertao - As Roubadas


As piores "roubadas" do S.O.S.ertão foram:

Travessia Quixada - Ipu
Dos 203 Km de voo, foram cerca de 150Km voando em roubadas classicas sobre estradas de terra estreitas em lugares que pareciam terra de marlboro que nem Marlboro queria. Tudo deu certo, pois voamos em pelotao e chegamos no GOAL cedo e muito rapido. Neste dia fui o ultimo a decolar e consegui alcancar a galera e fechar a prova em 3:20h


Travessia de Luzilandia (PI) para Barreirinhas (MA)
Fomos de carro, pois nao havia mais tempo pra novas tentativas de decolar rebocado. Saimos 17h e chegamos 2:40h da manha em Barreirinhas apos cruzar a terra de marlboro em estradas de areia e cascalho. Outros fizeram caminhos diferentes e parece que o noso ainda foi dos melhores. Muitos chegaram às 7h da manha apenas. Carros, racks e omocinéticas quebradas, onibus e o caminhao atolados, L200 com radiador estourado e por ai vai. Glauco DF dormiu na cidade que pousou e só chegou no dia seguinte.


Travessia de Ipu (CE) para Luzilandia (PI)
Eram 21h e eu ouvia 4 carros de resgate num raio de 30km procurando vários pilotos perdidos no Kilometro 70 do vôo. Eu era um deles!

Depois de cruzar um região que me tornaria uma lenda da caatinga, proximo da divisa do Ceara com o Piaui, pousei a 750m de uma casa em uma clareira dentro da mata. Andei até a casa e ninguem queria me ajudar a trazer a asa. Achavam que eu era um ET.

Consegui passar minha posicao via radio atraves de uma "ponte" com os estavam em voo. Caminhei ate outra casa e finalmente estes viram que eu nao era ET e me ajudaram. No local nao havia energia eletrica, mas o dono da terra tinha uma bateria de carro e um celular com antena no teto da casa e consegui ligar pro Chico e informar que eu os esperaria no primeiro vilarejo com energia que havia a 8km dali. O local do pouso chamava-se "Pau Ferrado" e consegui uma carona de moto nestes 8km de areia ate o vilarejo de "Veados".
Chegando la, jantei, tomei banho na casa da tiazinha e fiquei esperando o resgate. Eles chegaram com o carro do Thalis (e um guia dentro), mas o 4x4 do carro estava quebrado e era impossivel ir buscar a asa no "pau ferrado" desta forma. O Joao da ESPN estava no carro e registrou a "roubada" que ainda iria piorar. Alugamos uma bandeirantes "Pau de Arara", pegamos os equipos, mordomias, cameras e lanternas e entramos 8km a dentro do labirinto de areia e carnaubas com nosso guias. Chegamos na asa, colocamos mordomias no pau de arara enquanto a ESPN entrevistava a Sra que nao quis me ajudar porque eu "falava muito estranho" (ou seja, E.T.)
Voltamos para "Veados" na bandeirantes, passamos a asa pro carro do resgate e nosso guia nos deixou na estrada de terra mais proxima. Às 0:30h chegamos a um asfalto e conseguimos sinal de celular nas proximidades da cidade. Revezamos no volante e às 4h da manha estavamos em Luzilandia no hotel (dia seguinte as 7:50h de pe novamente para ir pro aeroporto decolar rebocado pela primeira vez na hora da bombaceira casca).

Só pra ter ideia dos lugares que passamos, apos a decolagem de Ipu (CE) com destino Luzilandia (PI), existe uma area de disputa que nao pertence nem ao Ceara nem ao Piaui e boatos sao de que a disputa nao é pra quem fica com a terra, mas sim, pra quem não fica. Ninguem quer aquela terra de marlboro pra ter que apagar incendios ou socorrer pilotos de asa que pousarem na roubada.

Procurando no Google Earth, realmente descobri que pousei perto desta área em disputa e lá no Earth alguém já postou um comentário (vide foto).

SOSertao - A mega estrutura de resgate


A logística do resgate e a coordenação do Chico e Dioclécio (Dió) e toda a equipe é de impressionar.

De manha cedo os carros levavam os equipamentos e asas pra rampa enquanto tomávamos café.

Logo cedinho um carro disparava na frente "tocando rápido" para mapear o melhor caminho pro onibus e pro caminhão tirando-os das roubadas.

Outro carro saía logo em seguida rumo ao Goal para arrumar tudo e depois de deixar o responsável pelo Goal no local, o motorista subia para a rampa proxima ao Goal para se posicionar bem com o radio base. O Dió passava as dicas de qual cantinho da rampa o radio pegaria melhor e a antena deveria ficar com um raio de 6m sem árvores altas por perto para a transmissao nao ser comprometida.

Os carros voltavam vazios e pegavam os pilotos e malas.

Duas frequencias eram utilizadas. Durante o voo, todos os 28 pilotos usavam a mesma frequencia (freq de voo) e cada piloto recebeu no primeiro dia um numero de identicacao. Os pilotos deveria reportar durante o voo seu numero, distancia para o Goal e altitude. Com isso um mapa de posicionamento era desenhado e atualizado.

- Piloto: "Piloto 06 a 2.300m de altitude e 108Km do Goal"

- Resgate: "Ok, resgate copiando piloto 06 a 2.300m a 108km do Goal"

Em alguns momentos que voávamos juntos, eu passava logo a posição de 3 ao mesmo tempo. "Pilotos 01, 06 e 28 voando juntos a 2.100m e 70km do Goal"

Meu radio com a antena de aço instalado no casulo chegou a falar com o Chico Santos a 163Km de distancia. Eu estava alto a 40Km do Goal de Ipu (CE) e Chico me copiava na rampa de Quixadá (CE).

Havia carros de resgate espalhados pelo caminho em pontos estratégicos para o radio, para o acesso a rodovias e já contando com as prováveis rotas e derivadas. Isso tudo coordenado pelo Dió que conhece os locais e estudou as opções no mapa.

Se o piloto ficasse baixo, passava pela radio também a coordenada "macro" do local, por exemplo:

Piloto: "Piloto 06 a 600m com 67km pro Goal na coordenada S 07 25' W 04 41', copia?"

A outra frequência (freq de resgate) o piloto deveria usar apos pousar. Nesta, ele tentaria contato com os carros também e passaria detalhes como "estou uns 3km ao leste da cidade de Piripiri e a coordenada completa é S07 23.511' W041 42.352', ok?"

A maioria dos carros possuía 2 radios, operando nas 2 frequências, o que fazia da operação um sucesso.

Ao final das decolagens os carros começavam a recolher os que ficavam pelo caminho e o ultimo carro saía da rampa de partida somente no final de tarde, pois ajudava os demais carros as "pontes" necessárias para resolver as áreas de sombra do radio.

sábado, 27 de outubro de 2007

Tudo pronto e despachado pro maior Rally de vôo do mundo!


Deixamos hoje os equipamentos no ônibus e no caminhão que partirão esta madrugada da praia de São Conrado no Rio de Janeiro para Recife (PE), onde será a largada do Rally.

Asas, peças sobressalentes, casulo e doações de roupas.

Doamos também 30 cestas básicas que estão partindo no caminhão.

Foi legal ver centenas de cestas básicas e roupas empilhadas, prontas para embarcar, resultado de várias doações de outros pilotos e até mesmo pessoas que não voam, mas decidiram colaborar.

E a mídia continua falando do evento.

Nordeste será palco da maior prova de vôo livre do mundo, Webventure

Sete dias pelos céus do Nordeste, Estadão


Vôos levarão ajuda ao Nordeste, Globo Esporte

Tudo pronto para o Rally SOSertão - Voando contra a fome, Site 360Graus

Rally SOSertão de Vôo Livre cruzará nordeste brasileiro, UOL "O Radical"

Rally SOSertão 2007 - Agenda, Site Inema

O maior rally de vôo livre do mundo, Portal Radical (Portugal)

Maior prova de vôo livre do mundo passará por Luzilândia, Jornal Luzilândia (Piauí)

Rally de Asa-Delta 2007


sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Faltam poucos dias pra irmos pro SOSertao

Jornais especializados já começam a noticiar o evento que estaremos a partir do dia 1.

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/EsportesRadicais/0,,MUL158363-4811,00.html
 
 
 
Vôos levarão ajuda ao Nordeste
Caravana vai distribuir alimentos, cultura, arte e esporte por 1080km
Gabriele Lomba Gabriele Lomba Do GLOBOESPORTE.COM, no Rio de Janeiro entre em contato
 
ALTERAR O
TAMANHO DA LETRA
Divulgação
Trilha para os lençóis maranhenses

Vinte asas-deltas, dez parapentes, carros, ônibus e caminhões percorrerão o Nordeste brasileiro durante sete dias. O Objetivo? Levar alimentos, cultura e esporte ao carente sertão. De sexta a domingo, os organizadores pro projeto SOS Sertão vão arrecadar alimentos na Praia do Pepino, em São Conrado, no Rio de Janeiro.

Eles partirão do Rio de Janeiro no domingo. Mas o percurso de 1080km começa apenas em Pernambuco e passa por Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e termina no Maranhão.

 

A caravana também promoverá palestras e exibirá filmes. Um outro objetivo é incentivar o desenvolvimento do turismo aventura nas rgeiões.

Divulgação
Vinte asa-deltas participam da expedição


- Com isso, vamos contribuir para o desenvolvimento sustentável, presevando o ambiente e criando novas possibilidades - diz Chico Santos, coordenador do SOS Sertão.


 Roteiro:

Recife e Olinda (PE), Aliança (PE), Junco do Seridó (PB), Patú (RN), Quixadá (CE), Ipú (CE), Luzilândia (PI) e Lençóis Maranhenses (MA).

Fotos fantásticas da evolução do vôo de asa-delta

http://www.delta-club-82.com/bible/chronologie.php?annee=1895&p_seul=

domingo, 7 de outubro de 2007

sábado, 6 de outubro de 2007

Petropolis - Adrianopolis hoje

Muita inversão térmica e teto baixo (1.000m), mas conseguimos voar de Petropolis até Adrianopolis (fundo de N.Iguaçu) percorrendo 30Km.

Thiago Salame estava junto mas pousou em Xerem.

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Próximo campeonato mundial será na França 2009


Este ano ocorreu no Texas, EUA o campeonato mundial de asa-delta.

O próximo será em Chabre, na França (vide foto) em junho de 2009.

www.chabre2009.com

O lugar é lindo, confira as fotos no site acima.

Vamos aguardar o final do ano de 2008 para descobrir quais serão os 6 pilotos brasileiros que representarão o Brasil.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Conhecendo Atibaia hoje

Rampa da Pedra Grande em Atibaia SP.

Conheci a rampa, mas nao voamos.

Que lugar lindo.
Erick Vils

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

136 Km de voo hoje em Andradas MG

Eu e Thiago Salame saimos do Rio hoje de manha cedo e fomos direto para a rampa de Andradas.

Decolamos 1:30h e engatamos na condicao.

Salame pousou em Sto.Antonio Pinhais e eu segui meu voo fugindo dos CBs e do azulao (contraste total).

Apos Pinhal, voei apenas no vento sem saber onde estava e que cidades eram aquelas que passavam.

Teto de 3.200m, termicas fortes e muito frio.

Quase pousei no Km 70 próximo de Serra Negra, logo após passar por Águas de Lindóia.

Fui boiando, boiando ate o Km 85 e entrei na condição novamente.

Passei sobre Bragança SP às 16:20h e estampei a 3.000m sobre o aeroporto (km 105).

Depois fui voando ate o Km 136 onde uma serra grande me bloqueou, além dos aviões de carreira que passavam na frente aproximando para algum aeroporto. Descobri depois através de amigos que esta serra que me bloqueou era a Cantareira e o aeroporto de Guarulhos estava logo atrás dela.

Estava com 136km de vôo, eram 17:15h e eu ainda estava alto.

Voltei 13Km no contra-vento pra uma cidade maior que eu achava que era Atibaia SP e pousei às 17:36h.

Descobri agora que estou pousado em Perdões SP próximo do cruzamento da Rod.D.Pedro I com a rodovia que vai para Joanópolis.

Meu recorde pessoal de distancia que era 132Km em Brasília eu acabei de quebrar.

Show!!!

Veja o tracklog do vôo!

ou no Google Earth

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Novidades e invenções

Nesta foto, várias novidades e invenções estão presentes.

Trata-se do conjunto de equipamentos do Nenê Rotor, fotografado no Texas pelo Octávio Fiães.

Vamos por partes:

1) A "canoinha aerodinâmica" estendida com o tubo de Pitot alongado e no bico (conectado internamente no Tubo de Pitot do Compeo)
2) O protótipo Flytec/Compeo 6030 que possui conexão Bluetooth e outras novidades. A versão final pode ser vista em http://www.flytec.com/Products/Variometers/6030.htm
3) GPS pequeno sobressalente instalado na "canoinha aerodinâmica"
4) Suporte da "canoinha" no Speedbar com sistema de articulação muito doido.
5) Segundo sistema de marcha capaz de mudar o CG durante o vôo. Ele consegue mexer em vôo o CG, colocando-o mais pra frente (pro bico) quando está em térmicas turbulentas com o marcha toda solta e com isso deixar o comando da asa mais macio.

domingo, 16 de setembro de 2007

XC em Petropolis hoje

Hoje demos um vôo de Petrópolis na direção de Cachoeira de Macacú.

Vôo lindo, apesar da pouca visibilidade.

Nem todos que decolaram vieram para este lado.

Eu, Cedrick e Geraldo Nobre pousamos perto do bar do Olavo na estrada que vai para Friburgo.

O Thiago Salame fez um belo vôo e ficou perto de Sto. Aleixo.

Teto de 1.600m, vento Sudoeste entre 12 e 20Km/h e pouco mais de 42Km de vôo.

A volta pra casa é que está uma belezura. Vejam a foto do carro do Salame com 4 asas, 4 casulos e 4 pilotos + Papito no volante. Isso tudo num Palio 1.0!

sábado, 15 de setembro de 2007

Petrópolis animal hoje (2.650m)

Coitado do Cedrick que nao veio voar hoje.

Estou pousado perto do Tingua em Jaceruba (foto) apos decolar de Petropolis, estampar a 2.650m, sobrevoar Japeri e o vale de Miguel Pereira e retornar alguns Kms na direcao Petropolis para aumentar a quilometragem do voo.

Vários pilotos seguiram pra este lado e sei que o Rafael e Bique estão por aqui, só que mais pra cima da Rod. Presid. Dutra.

Veja como foi o vôo

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Brasília 2007 - Fotos da temporada


A temporada em Brasília acabou e voltamos bem "cabeçudos" de tanto vôo forte.

Fotos da temporada


PS: Depois sairá o vídeo.