terça-feira, 26 de setembro de 2017

Seu celular será seu próximo variômetro, GPS e anemômetro

Os instrumentos de voo estão sofrendo as disrupções causadas pelos smartphones.

Há 6 meses eu aposentei meu Brauniger Compeo e tenho utilizado apenas o iPhone como instrumento de voo, acoplado a um barômetro externo via bluetooth.

Este projeto de canoinha inteligente chamado Altair Racing Pod vai dar uma mãozinha nessa evolução.



Não é uma "canoinha" qualquer. Trata-se de uma canoinha que dentro possui um powerbank de 10.000mAh para fornecer energia extra ao seu celular durante o voo, um variometro bluetooth e um tubo de pitot integrado ao variômetro.



Todas as informações de pressão e velocidade do vento são transmitidas por bluetooth para o seu celular (Android ou iPhone) e o aplicativo de voo reconhece essas informações e transforma seu celular em um computador de bordo mais poderoso que os antigos equipamentos dedicados ao voo, como por exemplo o Compeo, Flytec, Digifly, Flymaster etc.

Mas qual aplicativo utilizar?


  • Se você possui um celular Android, poderá escolher entre as excelentes opções como XC Soar, Altair, XCTrack, ou outra dezena de apps. 
  • Se você possui iPhone ou iPad, poderá utilizar o que considero ser o melhor app para iOS atualmente, que é o Flyskyhy.

Para assistir um tutorial do Flyskyhy, veja esse video que eu fiz. No exemplo eu utilizei o iPhone integrado com o vario bluetooth Blueflyvario.



Exemplo de instalação do Blueflyvario dentro do capacete. Ele transmite por bluetooth as variações de pressão para o seu celular com o app se comportar como o instrumento de voo.





Canoinha do Compeo adaptada para suportar a "capa bateria de 10.000mAh" e fazer o iPhone durar cerca de 8 horas de voo com a tela ligada e transmitindo localização ao vivo pela internet (os apps XC Soar e Flyskyhy fazem isso através do Livetrack24.com gratuitamente)





6 comentários:

Nininho Perez disse...

Muito bom Erick. Vc está contribuindo muito para o esclarecimento da tecnologia que você está fazendo uso e revolucionando o voo com esse sistema muito sofisticado e prático. O bacana são os gráficos, informações colhidas pelo piloto e que são transmitidas ao vivo para o espectador ou resgate.

Frazão disse...

Parabéns Erick!! Assim você quebrará várias empresas...

Erick Vils disse...

Oi Beto Rotor, obrigado pelo seu comentário e reflexão sobre o post, mas tenho que discordar.

O que era restrito a praticamente apenas 3 empresas em todo o mundo (fabricantes de instrumentos de vôo) hoje está distribuído em dezenas e quase uma centena de fabricantes de aplicativos, canoinhas, variometros Bluetooth e projetistas fazendo hardware para tubo de pitot e vario baseado em projetos opensource na plataforma arduino.


No Brasil tem o pessoal do vario Bluetooth ThermalExpress (vide Facebook deles) e um grande leque de novos projetistas podem customizar o blueflyvario australiano, por exemplo e o próprio fabricante do Blueflyvario incentiva e pede colaboração no projeto que é opensource tanto no hardware quanto no software interno dele.

Para android existem dezenas de apps de vôo. Para iOS outros tantos.

É a nova economia. E eu apenas estou expondo minha visão de tendência. Eu não ganho nada com isso e sou apenas um entusiasta e colaborador. Tenho ajudado tanto o ucraniano da Canoinha da foto desse post até o programador do Flyskyhy com orientações para novas funcionalidades e testes no app.

E no outro post desse mês sobre modelagem e impressão 3D existem outros exemplos de economia compartilhada e distribuída que além de não quebrar os fabricantes de asa, ainda empregam empresas de modelagem 3D, scaneamenro 3D e impressão 3D. E tudo isso trazendo benefício para o usuário (nós voadores) que não precisamos ficar esperando meses uma pontinha de tala chegar se podemos imprimi-la em 1 dia logo ali na empresa que fica na Vargem Grande ou na Av Paulista.


Abração e bons voos.

Unknown disse...

Fala Erick, fiquei encorajado pela ideia, pena que ainda é pouco aderido pelos pilotos de asa, acho que vou comprar um vario BT e testar.

Como fica a questão da visibilidade da tela? Tem algo que pode ser feito pra melhorar a leitura?

Obrigado por compartilhar!

Erick Vils disse...

A visibilidade é ótima. Quase não da reflexo por causa da posição do celular deitado.


Dica: corte a ponta do dedo indicador da sua luva para melhorar o touch se precisar em vôo e também para desbloquear o telefone se o seu possui acesso pela digital.

Igor Pinho disse...

Fala Eriki... parabém pela sua iniciativa.
Também sou um entusiasta de novas tecnologias e sou hobbista de eletrônica.
Participo de grupos de impressora 3d e hoje, estou usando a impressora 3D para diversos fins no voo livre.
Já tenho modelado em 3D e impresso, pontas de tala, rodinhas (para speedbar redondo e perfilado). Nesse momento estou trabalhando em uma canoinha com vario + gps + tela visível no sol e futuramente com tubo de pitot . Tudo isso integrado em um único equipamento.
Espero até o final do ano postar todas as fotos do projeto. pretendo torna-lo open-source.
Já passei pela faze de teste de toda a eletrônica e já não uso mais meu Brauniger.